Um pouco sobre mim...

Minha foto

Sou alguém que se encanta pela vida no dia a dia, descobrindo sempre novas formas de agir, se melhorando e tentando melhorar o seu redor. Acreditando que a Luz está dentro de cada um e que ela deve iluminar sempre a caminhada. Tenho como intenção: fazer amigos, aperfeiçoar a vida, dedicar-me às boas obras, promover a verdade e reconhecer nos semelhantes meus irmãos de caminhada. Descobrindo sempre mais e mais de vários mundos: Mundos terapêuticos, ideais, sustentáveis, mágicos, de Paz...

29 de jan de 2010

Emagrecimento - resposta a uma amiga


Respondendo a uma amiga, escrevi esse texto que acredito servir a várias outras mulheres...


As agulhinhas na orelha (Auriculoacupuntura) ajudam bastante, retiram a ansiedade, fazem os intestinos funcionarem direito e diminuem a fome.
Mas o "buraco" é mais em cima, pense se não existe um "vazio" que você compensa com comida...
Se não está se deixando no fim da fila e tendo só "deveres" e poucos "prazeres", que são acalmados com alguns docinhos...
Para se estar em equilíbrio com o corpo físico, devemos estar também equilibradas principalmente no aspecto emocional, senão, cedo ou tarde chutamos o pau da barraca e todo o nosso "esforço" vai por água abaixo.
Com certeza, a aurículo (agulhinhas na orelha) ajuda bastante, mas não faz milagres...
Se continuarmos a nos sabotar, nem redução de estômago irá dar jeito...
A conscientização da necessidade de mudança, que você já está percebendo é um grande passo.
Na sequência, existem várias formas de te ajudar:

Florais indicados pela Radiestesia- também via internet (poe e-mail ou via Skype)!!! !!!
- valor de R$62,00 - por deposito em c/c

Análise Radiestésica para Oligoterapia via derme também via internet (poe e-mail ou via Skype)!!! 
- valor de R$62,00 - por deposito em c/c . 

Qualquer outra dúvida entre em contato peloe-mail: mirhyamcanto@uol.com.br


Mas, de novo, se a sua mão leva pra sua boca o que vai te prejudicar... 
A responsabilidade continua sendo só sua.
Espero não ter sido muito dura, mas estou acostumada com várias clientes que querem transferir o problema (ou o sobrepeso) num passe de mágica para mim, e não é assim que funciona...
Se elas não se ajudarem, melhorando a auto-estima e dando a volta por cima como guerreiras que são (mas que se esqueceram), eu não vou poder ajudar muito.
Disse tudo isso com muito carinho, querendo que em primeiro lugar você se Olhe e assuma a mulher linda que é, e ...depois... é uma questão de retocar e melhorar o que já é bom.

Fica em Paz e Luz

Mirhyam
mirhyamcanto@uol.com.br

8 de jan de 2010

DOR NAS COSTAS

Dor nas costas é um problema muito comum hoje em dia, já que sob essa generalização incluem-se varias patologias.
Esta gama abrange desde a dor causada por problemas ósseos, como hérnias em diferentes partes da coluna vertebral, dores de origem muscular, tais como contraturas, ou dores secundárias a outras patologias, tais como dor nas costas de osteoartrite, por exemplo.
O ritmo de vida atual exige a nossa constante atividade seja física ou mental. Estamos sempre tensos e com sobrecarga.
Fazemos movimentos apressados que, sem a devida atenção, acontecem de forma brusca e errada.
Contraturas musculares, traumas, esforço excessivo, degeneração, deformidades das vértebras geralmente são as causas mais comuns daa dores nas costas e a dor, em muitos casos, é relacionada ao estresse ou a lesão de um músculo ou ligamento.
Segundo as estatísticas 80% da população sofre ou sofrerá um episódio de dor nas costas em algum momento de suas vidas e essa questão representa uma das principais causas de absentismo no Ocidente.
Existem dores em toda a extensão da coluna, mas as dores mais comuns são a lombalgia, ou a dor na região lombar.
Nós muitas vezes esquecemos que a coluna vertebral é muito vulnerável e influenciável pelo esforço excessivo, má postura e pelos movimentos inadequados.
A dor lombar normalmente tem uma origem mecânica que pode ser associada com o deslocamento, por várias causas, incluindo hérnias de disco (deslocamento total ou parcial de um disco intervertebral), lesões de ligamentos, músculos, etc.
Temos também de mencionar que o excesso de peso ou falta de exercícios tem um papel importante.
A dor nessa área geralmente vem de repente ou gradualmente, dependendo de sua origem, geralmente irradia para as nádegas e pernas, com espasmo muscular e limitação dos movimentos.
Quando você se sobrecarrega mais do que poderia, é como se enchesse sua mochila (vida) com deveres e obrigações e então a dor acontece pra alertá-lo que algo na sua atitude perante a vida não é está correta.
Embora as características físicas pessoais e os antecedentes familiares de cada um seja determinante, é verdade também que os fatores emocionais e sociais exercem sua influência.
Estresse, ansiedade, depressão, insatisfação, raiva, frustração, medo ou decepção, entre outros, são apenas algumas das causas que podem afetar a sua saúde.
Relacionando com o corpo, poderíamos dizer que a rigidez pode levar ao torcicolo; o medo e a auto-estima diminuída resultar em úlceras; e o apego a velhas idéias ancorando-se no passado somátiza em prisão de ventre; enquanto o medo e a rejeição desencadeiam a diarréia.
Neste contexto, a parte dorsal do nosso corpo representa a estrutura, o suporte da vida:
Um problema na parte superior pode estar relacionado com a sensação de falta de apoio emocional,
No meio da coluna vertebral, com culpa ou sensação de peso,
Enquanto que na região inferior pode indicar medo e falta de apoio.
Se realmente quisermos nos livrar das dores nas costas...

Compete-nos “tentar” deixar a carga menos pesada, afrouxar as amarras, ou aprender a viver a vida de forma mais Leve e Solta!!!

Acupuntura, Floral e Ortomolecular auxiliares nos processos de emagrecimento



Fomos criados numa cultura que separa a mente do corpo físico.
O Ocidente reluta em aceitar o fato de que o ser humano é, na verdade, um sistema perfeito e harmoniosamente integrado de corpo, mente e espírito.
Um sistema onde cada uma das partes age sobre as demais, modificando-as para melhor ou para pior.
Olhando a vida de forma ocidental, esquecemos do compromisso de sermos responsáveis por nós mesmos, atribuindo as doenças a fatores externos e alheios à nossa vontade, indo à busca de “fórmulas milagrosas” que nos ajudem, como num passe de mágica, a estabelecermos nossa saúde.

Na Medicina Oriental, saúde significa um estado de equilíbrio energético, as doenças representam má circulação de energia.

A acupuntura é uma terapia destinada a equilibrar e harmonizar as energias que circulam no organismo, tratando e prevenindo contra as doenças. 


Causas prováveis da obesidade e do envelhecimento precoce:

Entre as causas mais comuns que geram o envelhecimento precoce (rugas, flacidez, marcas de expressão, etc.) e a obesidade podemos citar as seguintes:

Ø Baixa auto-estima,
Ø Desvalorização pessoal,
Ø Resistência às mudanças,
Ø Ansiedades e angústias,
Ø Medo relacionado ao futuro,
Ø Insegurança,
Ø Distanciamento da sexualidade,
Ø Insatisfação no relacionamento afetivo, familiar e social,
Ø Grande vazio existencial,
Ø Querer ser notado (percebido),
Ø Falta de qualidade na alimentação,
Ø Ausência de exercícios físicos e vida sedentária,
Ø Rapidez no comer,
Ø Dieta pobre em fibras e muito rica em alimentos refinados, enlatados e líquidos em excesso ingeridos na hora das refeições.


Como a Acupuntura ou Do-in ou Stiper ou Laser agem no metabolismo:

Equilibrando e harmonizando as energias que circulam nos meridianos, órgãos e vísceras.
Corrige e previne o mau funcionamento dos aparelhos circulatório, neuro-vegetativo e hormonal de um corpo desgastado pela idade.
O tratamento geral visa re-equilibrar todo organismo energeticamente, e assim, melhorar as funções dos aparelhos, sistemas e tecidos do corpo.

Você pode estar estimulando os pontos específicos através do Do-in (auto-massagem) ou através da aplicação das pastilhas de STIPER nos pontos específicos...

Envio Apostila de Do-in específica para Emagrecimento por pdf  envio por e-mail, entre em contato para aber como adquirir esse e-book.

Indico o uso de Floral para harmonizar a parte emocional e atuar em conjunto com as outras terapias. (indicação presencial ou via internet)

Indico também o uso diário durante 4 meses da Oligoterapia específica para harmonizar seu metabolismo. (indicação presencial ou via internet)


  Mais informações pelo e-mail: mirhyamcanto@uol.com.br 

6 de jan de 2010

A consagração da acupuntura

Técnica chega aos grandes hospitais, ganha recursos sofisticados e amplia leque de ação para várias doenças

Finalmente, a acupuntura conquistou o direito de entrar pela porta da frente nos hospitais e universidades mais respeitados do País.
Hoje, a técnica milenar chinesa, que usa agulhas para estimular pontos especiais no corpo, faz parte do arsenal da medicina para aliviar dezenas de problemas, da dor e da náusea do câncer até a asma e os estragos causados pelo derrame cerebral.
Além disso, ela é objeto de muito estudo em instituições do porte do Instituto Nacional de Saúde dos Estados Unidos, responsável pela elaboração de políticas de saúde para o país mais poderoso do mundo e uma referência na área no planeta.
Historicamente, a ciência torceu o nariz para o método milenar.
No Brasil, nem mesmo a sua admissão como especialidade médica pelo Conselho Federal de Medicina, em 1998, serviu para eliminar a resistência.
Mas, graças a pesquisas que comprovam sua abrangência e eficácia, somadas aos esforços de médicos, pesquisadores e professores, o reconhecimento verdadeiro chegou.
O sinal mais evidente da mudança de patamar foi a criação, na semana passada, de um centro de acupuntura em um dos templos brasileiros da medicina formal, o Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo.
Aprovado pelo rígido conselho diretor da instituição, a unidade vai usar as técnicas para combater dores musculares e ósseas.
É o produto mais recente de um processo de estudos e aprimoramentos técnicos iniciado no Brasil e no mundo para mostrar à comunidade científica que o método é realmente eficaz.
O trabalho com as agulhas, surgiu na China há cerca de cinco mil anos, hoje consolida-se em outras instituições de ensino importantes.
Na Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), funciona um serviço pioneiro de pronto atendimento com a técnica.
“Atendemos cerca de 1,5 mil pessoas por mês.
Elas chegam com dor de cabeça, cólicas ou dores musculares e saem aliviadas”, afirma o ortopedista Ysao Yamamura, chefe do setor de Medicina Chinesa da universidade.
No Hospital das Clínicas da Universidade Federal de Pernambuco, por mês são atendidas 400 pessoas, a maioria com dores lombares.
Em Porto Alegre, no Hospital das Clínicas, o método também faz sucesso.
“Temos relatos até de restauração de nervos comprometidos”, afirma a médica Mirian Martelete, chefe do Serviço da Dor e Medicina Paliativa do centro gaúcho.
No setor privado, a aprovação não é menor.
No Hospital Israelita Albert Einstein, em São Paulo, um dos mais respeitados do País, a técnica é aplicada, com muito sucesso, para controlar a dor.
“O uso foi liberado com base em uma sólida documentação científica”, diz o médico Marcelo Saad, especialista em Acupuntura, que tem a agenda lotada até o final do mês para sessões com as agulhas.
No Sírio-Libanês, outra referência paulistana de ótimo atendimento, a técnica também é usada para combater dores.
O Ministério da Saúde anunciou a ampliação do uso da técnica na rede pública.
Atualmente, o tratamento está disponível em 120 locais, entre centros de saúde e hospitais públicos.
Um deles é o posto João Barros Barreto, no Rio de Janeiro, que no ano passado atendeu 882 pessoas.
Neste ano, o crescimento surpreendeu, com 986 casos apenas no primeiro semestre.
Também no Rio de Janeiro, na unidade de cuidados paliativos do Instituto Nacional do Câncer, a acupuntura está presente.
“Ela é usada contra dor, náusea, constipação, insônia e depressão”, diz a oncologista Maria Beatriz de Oliveira Ribeiro.
Essa aceitação está ancorada em centenas de pesquisas realizadas por instituições reconhecidas. O próprio Instituto Nacional de Saúde dos EUA realiza uma série de estudos.
Um deles mede os efeitos do método na recuperação de seqüelas de acidente vascular cerebral. “Por enquanto, minhas pesquisas mostraram melhores resultados na recuperação da perna direita”, afirma Wu.
Um dos seus pacientes, o aposentado Youssef Esses, 63 anos, melhorou depois de nove sessões. “Tive derrame há três anos. Já voltei a falar e o tratamento está me ajudando a me mover melhor”, diz.
A indicação para derrame é apenas uma das novidades no que diz respeito às aplicações.
Hoje, além das mais tradicionais, como o alívio da dor e inflamação, stress e ansiedade, o método é recomendado para muitos outros problemas.
Entre eles, enjôos de gravidez, insuficiência cardíaca, asma e bronquite, depressão leve, redução dos efeitos colaterais da quimioterapia (náusea e vômitos).
E há quem esteja lançando mão das agulhas para atenuar rugas, tratar manchas e melhorar o viço da pele, além de combater celulite e estrias.
É a acupuntura estética.
“Funciona. A aplicação ajuda a tonificar os músculos e a dar elasticidade à pele”, explica a dermatologista Maria Assunta Nakano, da Unifesp.
No Rio, o fisioterapeuta F. F. estende os benefícios ao tratamento da flacidez e rejuvenescimento facial.
A carioca Eliane Guarnieri, 49 anos, gostou do resultado.
“Meu rosto está mais firme, as rugas mais suaves”, garante ela, que ainda está no início do tratamento.
F. também atende pacientes que se recuperam de cirurgia plástica.
“A terapia reduz o inchaço e os hematomas do pós-operatório”, assegura.
O cirurgião plástico Alcemar Maia Souto indica a seus pacientes.
“Graças à técnica, recomendo menos remédios após a cirurgia”, afirma.
E há mais possibilidades de uso sendo investigadas.
As pesquisas analisam seus efeitos no tratamento da síndrome do intestino irritável, uma complexa reunião de distúrbios gastrointestinais cujos sinais mais comuns são dor abdominal e cólicas.
Outro estudo recente mostra benefícios importantes no tratamento da apnéia do sono, distúrbio caracterizado pela interrupção da respiração quando a pessoa dorme.
A pesquisa, feita por especialistas da Unifesp, envolveu dez pacientes diagnosticados com grau moderado da doença.
Durante esse período eles fizeram sessões semanais de acupuntura e, ao final do tratamento, seis pacientes não sofriam mais com o problema.
Segundo a pesquisadora Anaflávia de Oliveira Freire, uma das hipóteses para o resultado seria a promoção do equilíbrio da serotonina induzido pela acupuntura.
“Nesses pacientes, a produção da serotonina é deficiente.
Isso promove uma flacidez nos músculos da faringe, o que interfere na respiração durante o sono”, explica.
Além dos avanços, a acupuntura experimenta grande diversificação nas suas formas de aplicação.
Hoje não se baseia mais apenas nas agulhas.
Recursos modernos como o laser e os eletrodos entraram na lista das maneiras como a técnica pode ser usada.
O laser é ótima opção para quem detesta picadas e também para bebês e crianças – o método também é utilizado nos pequenos.
Os eletrodos potencializam os efeitos das agulhas.
Mas a expansão da acupuntura enfrenta problemas no Brasil.
Um deles é que a maioria dos planos de saúde não paga as sessões.
Isso limita o uso da técnica em centros pioneiros na sua adoção, como o Hospital do Câncer A.C. Camargo, em São Paulo.
“Atualmente, apenas os pacientes do SUS ou os que querem pagar têm o benefício”, explica o médico Wu Tu Chung, criador do serviço.
Outra questão é que ainda não há leis específicas para regulamentar a profissão de acupunturista.
Hoje, os médicos pedem para si a prerrogativa de aplicar o método.
Porém, outros profissionais de saúde, como dentistas, psicólogos, fisioterapeutas e enfermeiros, brigam pelo direito de aplicar o método.
“O importante, enquanto essas divergências não são resolvidas, é ter clareza de que a acupuntura é mais um recurso dentro de um arsenal que pode combinar remédios e outras armas.
Esse é o caminho do futuro”, conclui o médico pernambucano Dirceu de Lavôr Sales, da Sociedade Médica Brasileira de Acupuntura.

texto copiado de http://www.istoe.com.br/conteudo/5823_A+CONSAGRACAO+DA+ACUPUNTURA

4 de jan de 2010



 
O LEITE QUE MATA AS MULHERES.


É a história da professora Jane Plant, geoquímica e chefe científica do British Geological Survey
— uma prestigiada instituição pública britânica que se dedica à investigação em matéria de Geologia —
pode constituir um significativo exemplo para muitas mulheres, já que ela sobreviveu a 5 tumores mamários e às práticas médicas convencionais para tratar o câncer e fê-lo, segundo ela mesma afirma,
de uma forma muito simples: eliminando todos os lácteos de sua dieta.

A sua história é parecida à de muitas outras mulheres.
Sentiu o mesmo pânico quando lhe diagnosticaram câncer de mama e confiada no bem saber e fazer dos oncólogos submeteu-se a uma mastectomia e à irradiação dos ovários porque lhe disseram que assim provocava-se a menopausa,
suprimia-se a produção de estrogênio e se poderia curar o câncer, mas tudo resultou falso.

De fato o câncer reproduziu-se até 4 vezes.
Sofri a amputação de uma mama, submeteram-me a radioterapia e a uma quimioterapia muito dolorosa.

Vieram os mais eminentes especialistas do meu país mas no meu íntimo estava certa que estava enfrentando a morte.
E estive quase a ponto de “atirar a toalha”, conta a professora Plant no seu livro “Your life in your hands”
(A Tua Vida Nas Tuas Mãos)
onde relata a sua própria experiência e explica como chegou à ideia que acabou por salvar a sua vida: 

Teve origem numa viajem de meu marido à China — conta em sua obra — comecei a pensar que a minha enfermidade
era virtualmente inexistente em tal país.

De fato só uma em cada 10.000 mulheres morre de câncer de mama na China
enquanto que só no Reino Unido os números oficiais falam de uma em cada 12.

Então o meu marido — que também é cientista — e eu mesma, começamos a investigar sobre a forma de vida
e alimentação dos orientais até que chegamos à ideia que me salvou a vida:
as mulheres chinesas não tinham câncer de mama nem os homens desenvolviam tumores prostáticos
porque são incapazes de tolerar o leite e, portanto, não o tomam. 

E mais, sabemos que os chineses são incapazes de compreender a preocupação ocidental
por tomar leite de vaca.

Eles nunca o utilizam e muito menos para amamentar os seus bebês!
E se paras para pensar, não pode ser uma simples casualidade que, mais de 70% da população mundial
tenha sido incapaz de digerir a lactose.

Hoje creio que a natureza tenta avisar-nos a tempo, de que estamos comendo um alimento errado.

Quando Jane Plant escreveu tudo isto, estava a fazer quimioterapia ao seu quinto tumor mamário.

E foi então quando decidiu suprimir por completo a ingestão de lácteos, incluindo todos os alimentos que contêm algo de leite:
Sopas, biscoitos, pastéis, margarinas, etc.

E que sucedeu?
— Em só uns dias - refere em seu livro — o tumor começou a encolher.

Duas semanas depois da minha 2ª sessão de quimioterapia e uma semana depois de haver suprimido o leite e seus derivados, o tumor começou a picar-me. 

Logo abrandou e começou a minguar.
Umas seis semanas depois havia desaparecido.

De fato meu oncologista, do Charing Cross — Hospital de Londres, no pôde reprimir um exclamar maravilhado:
“Não o encontro!”
quando examinou a zona onde havia estado o tumor.

Pelo visto, não esperava que alguém com um câncer tão avançado — pois já havia invadido o meu sistema linfático —
pudesse sobreviver.

Felizmente, aquele oncologista conseguiu superar seu ceticismo inicial e na atualidade,
recomenda uma dieta sem lácteos aos seus pacientes.

Convencida de que deixar de tomar lácteos era o que lhe havia salvado a vida, Jane Plant decidiu partilhar os seus conhecimentos e sua experiência no livro antes mencionado.

E de imediato, mais de 60 mulheres afligidas de câncer de mama se puseram em contato com ela para pedir-lhe conselho.
E seus tumores também desapareceram.
Ainda que não tenha sido fácil aceitar que uma substancia tão “natural” como o leite pudesse ter tais repercussões para a saúde —explica Plant — agora não tenho dúvida de que a relação entre os produtos lácteos e o câncer de mama é similar
à que existe entre o tabaco e o câncer de pulmão.

Mas não só isso porque, por exemplo, já em 1989 o Dr. Daniel Cramer da Universidade de Harvard,
determinou que estes produtos estão implicados na aparição do câncer dos ovários.

E os dados sobre o câncer da próstata conduzem a conclusões similares.
A própria Organização Mundial de Saúde (OMS), afirma que o número de homens que padecem deste câncer na China,
é de 0,5 por cada 10.000 enquanto que no Reino Unido o número é 70 vezes maior.

A chave está pois, sem dúvida, no consumo de lácteos.
Para a professora Plant o leite de vaca é um grande alimento... mas só para os bezerros!

E afirma, convencida, que a natureza não o destinou para ser consumido por nenhuma outra espécie!

De fato estou convencida —conclui — de que salvei a minha vida por deixar de consumir leite de vaca.
Só desejo que a minha experiência possa servir a mais mulheres e homens que, sem o saberem, podem estar, ou virem a estar, enfermos por causa dos lácteos que consomem.

Em seu livro, para além de detalhes da sua própria experiência e dados interessantes sobre suas investigações
acerca dos efeitos do leite de vaca sobre nossa saúde, reconhecem-se uma série de recomendações nutricionais
que se resumem em alimentar-se basicamente de leite de soja, chá de ervas, sementes de sésamo, tofú,
nozes, muita fruta e verduras frescas.

Healing Hugs Always, Jeannette


http://www.renovafarma.com.br/dicasecuriosidades/dica08.asp
 
recebido por e-mail e importante demais para manter só para mim!!!

2 de jan de 2010

Acupuntura sem agulha usa os mesmos metódos de estimulação da acupuntura tradicional

Quem não faz acupuntura porque tem traumas de agulhas, fique de olho nas novas técnicas de acupuntura sem agulhas, que usa outros métodos de estimulação.

De acordo com especilaistas Acupuntura sem agulhas significa usar os mesmos pontos da técnica milenar.

A técnica faz parte da medicina tradicional chinesa praticada há milhares de anos e consiste no estímulo de determinados pontos (meridianos) a fim de equilibrar as energias do corpo e mantê-lo saudável.

Segundo a tutora do Portal Educação Caroline Ueno, uma alternativa eficiente para quem tem pavor a agulhas é a moxobustão, apesar de sabermos que na acupuntura este procedimento não dói, mas se existir alguma outra contraindicação ou mesmo resistência do paciente a alternativa é não deixar de realizar os procedimentos desta terapia tão benéfica ao organismo.

Atualmente já existem vários metodos que são ultilizados na acupuntura sem agulhas, um dos mais modernos é o laser de baixa potência, que também pode fazer as vezes das agulhas.

Nesse caso, o estímulo ocorre por meio da absorção da radiação luminosa pelas células da pele no ponto que está sendo tratado.

Source: www.portalmedicinaalternativa.com.br

Além dos métodos citados acima, existe também o Stiper.

A nova opção já existe há nove anos em alguns países da Europa, no México e EUA, mas chegou ao Brasil recentemente.

Stiper são pastilhas macias produzidas com silício cristalizado e aglutinado com celulose vegetal, dois elementos 100% naturais, sem efeitos colaterais e sem contra-indicações.
O silício é o mais potente ordenador de ondas e freqüências e permite maior estimulação de pontos do corpo humano, assim como as agulhas.

“O Stiper é uma acupuntura contemporânea, uma evolução da tecnologia conjugada com uma medicina de 5 mil anos!”

O tratamento, assim como a acupuntura tradicional, é indicado para mais de 400 patologias, segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS).

A procura maior é para quadros de stress, dores agudas e crônicas, enxaquecas, tensão pré-menstrual, gastrites, insônia, depressão, síndrome do pânico, ansiedade, entre outros.
A nova técnica também pode ser usada na estética com uma resposta ainda mais rápida que os demais tratamentos, agindo na diminuição de olheiras, bolsa nos olhos e linhas de expressão.

Neste caso, para o cliente não sair com as “pastilhas” no rosto, deve comparecer 1 vez por semana no consultório, aprender como colocar os stipers em posição, e diariamente , em sua casa , repetir o procedimento por 40 minutos, retornando na próxima semana ao consultório para troca dos stiper, que após 5 dias perdem a função.

1 de jan de 2010

Presente para mudar em 2010. FELIZ VIDA NOVA!!!!

Encontrei na Internet e achei "providencial"!!
Bem HOJE...01/01/2010....
Espero que ajude a todos os meus amigos virtuais que passam por aqui.

Beijos no coração de cada um e que esse ano seja muito Feliz.

Os audios contidos nos cd´s

CD 01 Afirmações - Lei da Atração e

CD 02 Afirmações - Lei da Atração

foram produzidos por J. Louiz Nascimento e cedido gentilmente para download gratuito no site Esoterikha.com.

Ao fazer download dos arquivos leia atentamente o arquivo ( Leiame CD 01/02.txt ) onde encontrará informações detalhadas sobre o conteúdo e o autor.

CD 01 - Afirmações e Mensagens sobre a Lei da Atração

CD 02 - Afirmações e Mensagens sobre a Lei da Atração


CD 01 Afirmações - Lei da Atração e CD 02 Afirmações - Lei da Atração
Autor: J. Louiz Nascimento
Contato: jlouiz@gmail.com

LIVRE USO E DISTRIBUIÇÃO, DESDE QUE CITADA A FONTE
Estes audios são parte integrante do

CD 01: Afirmações - Lei da Atração e

CD 02: Afirmações - Lei da Atração

©2006 J. Louiz Nascimento

"Se você comprasse uma Ferrari do ano, entregaria o volante dela para que estranhos a dirija? Pois então!

Sua vida vale muito muito muito mais que isso!

Logo, DIRIJA VOCÊ MESMO A SUA VIDA usando a Lei da Atração a seu favor!

Do contrário, poderá ser levado para lugares desagradáveis sem o legítimo direito de reclamar posteriormente de quem quer que seja." (J. Louiz)


copiado do site: http://www.esoterikha.com