Um pouco sobre mim...

Minha foto

Sou alguém que se encanta pela vida no dia a dia, descobrindo sempre novas formas de agir, se melhorando e tentando melhorar o seu redor. Acreditando que a Luz está dentro de cada um e que ela deve iluminar sempre a caminhada. Tenho como intenção: fazer amigos, aperfeiçoar a vida, dedicar-me às boas obras, promover a verdade e reconhecer nos semelhantes meus irmãos de caminhada. Descobrindo sempre mais e mais de vários mundos: Mundos terapêuticos, ideais, sustentáveis, mágicos, de Paz...

28 de jan de 2013

Carências minerais

BiochemistryHoje, as carências dos micronutrientes são comuns.  
Isso se deve, em primeiro lugar:

 -  a uma ingestão inadequada devido aos hábitos alimentares modernos (maior consumo de carne e menor consumo de frutas frescas e vegetais), 

- a "pobreza  nutricional" dos alimentos refinados , a colheita de frutos imaturos, o esgotamento dos solos, etc.  
Em segundo lugar :
- como consequência de uma falha na absorção dos nutrientes devido à idade avançada, a distúrbios digestivos, ao estresse ou ingestão de drogas que inibem a assimilação dos oligoelementos.  
Vários tipos de poluição (do ar, da água, agrícola, industrial, utilização deconservantes, estabilizantes, amálgamas dentárias, ...) produzem inativação dos oligoelementos.  
Pode haver também a remoção excessiva dos oligoelementos devido ao stress (físico e mental) e acidose tecido tóxico.  
E há situações em que há uma necessidade crescente de oligoelementos, como é o caso das mulheres grávidas, crianças em crescimento, atletas, doentes e convalescentes, e em que temos que ter mais cuidado, a fim de evitar a carência.
Como resultado, verificou-se um declínio geral na função de um órgão (fadiga, fraqueza, falta de dinamismo ...), seguido pelo aparecimento de distúrbios funcionais causadas por mau funcionamento de células e, a longo prazo, o resultado destas desordens em muitas doenças graves . 
Esta sequência de eventos está relacionada com o desenvolvimento das chamadas "doenças da civilização": câncer, doenças cardiovasculares, diabetes, reumatismo, alergias ...
Assim a oligoterapia é um método terapêutico que envolve a administração de oligoelementos vestigiais necessários para o bom funcionamento das células.  
Há três escolas principais: 
- Oligoterapia reativa, com base em diáteses definidos por Menetrier; 
- Oligoterapia farmacológica, que fornece minerais em altas doses (com o risco de causar alguns desequilíbrios); e a  
- Oligoterapia bionutricional que consiste na contribuição de todos os oligoelementos que o corpo necessita em doses fisiológicas, que podem restaurar a integridade bioquímica da pessoa e, conseqüentemente, restaurar o equilíbrio biológico.
**** A Oligoterapia não exclui nem substitui qualquer assistência médica ou farmacológica.

texto copiado de http://www.naturholistica.com/us/2011-10-24-16-22-56-holistic-naturopathy/the-oligotherapy-2
tradução livre de Mirhyam Conde Canto 

Nenhum comentário: