Um pouco sobre mim...

Minha foto

Sou alguém que se encanta pela vida no dia a dia, descobrindo sempre novas formas de agir, se melhorando e tentando melhorar o seu redor. Acreditando que a Luz está dentro de cada um e que ela deve iluminar sempre a caminhada. Tenho como intenção: fazer amigos, aperfeiçoar a vida, dedicar-me às boas obras, promover a verdade e reconhecer nos semelhantes meus irmãos de caminhada. Descobrindo sempre mais e mais de vários mundos: Mundos terapêuticos, ideais, sustentáveis, mágicos, de Paz...

22 de mai de 2013

DR. EDWARD BACH




O Dr. Edward Bach (1886-1936) era um médico com ideias avançadas para o seu tempo. 
Ao longo da sua curta carreira, evoluiu da medicina ortodoxa para o desenvolvimento de uma forma de medicina natural para tratar a saúde emocional e espiritual, muito em sintonia com as tendências de saúde natural de hoje.

Nascido em Moseley, nos arredores de Birmingham, e de origem galesa, ele era uma criança intuitiva, delicada, mas independente, com um grande amor pela natureza. 

Deixou a escola aos 16 anos e passou três anos na fundição de latão do pai, em Birmingham, para pagar seus estudos de medicina.

Os primeiros anos de carreira de Dr. Bach foram ao mesmo tempo convencionais e bem sucedidos. 
Em 1912 diplomou-se pelo University College Hospital (UCH), onde se tornou médico encarregado das emergências (Casualty Medical Officer) em 1913; ainda nesse ano, tornou-se cirurgião de emergências (Casualty House Surgeon) no National Temperance Hospital. 
Após recuperar-se de problemas de saúde, abriu um consultório próximo de Harley Street, em Londres, onde obteve grande sucesso.

Desde novo, o Dr. Bach havia percebido que a personalidade e as atitudes das pessoas afetam o seu estado de saúde. 
Quando era estudante, interessou-se pelos doentes, vendo-os como pessoas e não como casos, e desde cedo concluiu que, na doença, a personalidade é mais importante que os sintomas e de ser levada em conta no tratamento médico.

Ele tornou-se cada vez mais insatisfeito com os limites da medicina convencional e a sua focalização na cura dos sintomas. 
Acreditando que o tratamento eficaz devia concentrar-se nas causas da doença, decidiu seguir o seu interesse pela imunologia e tornou-se Bacteriologista Assistente no UCH em 1915.

Sua saúde nunca foi muito boa; dispensado do recrutamento militar para a Primeira Guerra Mundial, adoeceu em 1917 e pensou que poderia morrer. 
A determinação em concluir o seu trabalho levou a uma recuperação completa e, quando mais tarde desenvolveu os seus florais, foi fortemente influenciado pela convicção de que seguir a nossa verdadeira vocação é essencial para a saúde espiritual e física.

De 1919 a 1922, trabalhou como patologista e bacteriologista no London Homeopathic Hospital (Hospital Homeopático de Londres). 
Enquanto lá esteve, ficou surpreso pelo fato de Samuel Hahnemann, o fundador da homeopatia, ter reconhecido a importância da personalidade na doença, 150 anos antes. 
Combinando estes princípios com os seus conhecimentos da medicina convencional, desenvolveu os Sete Nosódios de Bach, que são vacinas orais baseadas em bactérias intestinais que purifica o trato intestinal, com efeitos notáveis na saúde geral do paciente e em estados crônicos difíceis, tais como a artrite.

Ele mantinha o seu consultório de Harley Street e tratava os pobres gratuitamente em Nottingham Place. 
No seu pouco tempo livre, procurava métodos mais puros e simples de cura.
Embora a comunidade médica tivesse adaptado as suas vacinas (que ainda continuam a ser utilizadas hoje por alguns homeopatas e outros médicos), ele não gostava do fato de se basearem em bactérias e estava ansioso por substituí-las por métodos mais suaves, possivelmente baseadas em plantas.
Em 1928, no decorrer de um jantar, teve uma revelação. 
Observando os convidados, compreendeu que pertenciam a tipos distintos. 
A partir daí, chegou à inspirada conclusão de que cada tipo reagiria à doença de uma maneira particular. 
Nesse outono, visitou o País de Gales e trouxe com ele duas plantas, Mimulus e Impatiens; preparou-as como o fazia com as vacinas orais e receitou-as de acordo com a personalidade do doente, com resultados imediatos e coroados de êxito.
Nesse mesmo ano, acrescentou a Clematis. 
Com estes três florais, ele estava no limiar de desenvolver um sistema de medicina inteiramente novo.

Na primavera de 1930, com 43 anos de idade, o Dr. Bach encerrou o seu laboratório e consultório e foi para o País de Gales à procura de mais “florais” na natureza. 
Quando numa manhã caminhava por um campo coberto de orvalho, compreendeu subitamente que cada gota de orvalho, aquecida pelo sol, adquiria as propriedades curativas da planta na qual se encontrava depositada. 
Isto o inspirou a desenvolver um método de preparação de florais utilizando água pura.

Mais para o fim desse ano escreveu a curta obra “Cura-te a Ti Mesmo”, com a sua mensagem de que a doença física resulta de um conflito com os nossos desígnios espirituais. 
Este livro foi publicado em 1931 e continua a ser reeditado desde então.

Desde agosto de 1930 até 1934, o Dr. Bach fixou-se em Cromer, na costa de Norfolk, encontrando e preparando mais florais e com eles tratou os seus pacientes com sucesso.

O Dr. Bach não cobrava pelas consultas e os seus recursos financeiros estavam diminuindo.
Em 1934 mudou-se para Mount Vernon, a pequena casa de Oxfordshire que atualmente é o Dr. Edward Bach Centre (Centro Bach).
Continuou a trabalhar, escrevendo, tratando doentes em Sotwell e em Londres, prosseguindo a sua busca de outros florais. 
Durante esta fase, sofreu consideravelmente, tanto mental como fisicamente até conseguir encontrar a planta que aliviasse os seus sintomas.

Ele continuou a trabalhar, a ensinar e ao mesmo tempo a formar assistentes que continuassem o seu trabalho. 
Assim que acabou de criar os 38 florais e o Rescue, viu que não eram necessários mais florais; os 38 florais cobriam todos os aspectos da natureza humana e assim todos os estados de espírito negativos subjacentes a doença.

No final de Novembro de 1936, morreu enquanto dormia, satisfeito por ter concluído a sua missão. 
Confiou a plena responsabilidade pela continuidade do seu trabalho aos amigos e colegas que tinha formado. 
E pediu também que a sua casa continuasse a constituir a fonte de informação sobre a sua obra. 
Por isso, ainda hoje o Bach Centre em Mount Vernon participa ativamente no aconselhamento e educação, continuando a preparar as tinturas-mãe. 
Os curadores asseguram assim a manutenção das tradições e princípios de pureza, simplicidade e integridade. 
copiado de

18 de mai de 2013

Os novos avanços científicos da acupuntura

Acupuntura, essa milenar arte chinesa de tratar utilizando agulhas em locais específicos da pele, vem sendo cada vez mais investigada pela ciência.
Sempre intrigou os cientistas como a acupuntura poderia agir de forma eficiente em problemas tão diferentes de saúde.
Alguns resultados pareciam quase mágicos, em especial no tratamento de dor crônica, onde a acupuntura consegue resultados quando todos outros métodos da medicina já haviam falhado.
Também é intrigante as respostas de pacientes com seqüelas neurológicas.
As pesquisas recentes vêm agora revelando como isso acontece.
Foi descoberto que a acupuntura estimula uma capacidade das células nervosas chamada de neuroplasticidade que permite que novas conexões se formem entre elas. Com essas novas conexões formam-se também novos circuitos nervosos que podem conduzir estímulos que antes estavam bloqueados.
A neuroplasticidade ocorre naturalmente e faz parte do processo de recuperação que qualquer pessoa com seqüela neurológica experimenta.
A vantagem é que a acupuntura aumenta de forma significativa essa capacidade das células nervosas de estabelecerem novos contatos, e com isso a recuperação dos problemas neurológicos é maior e mais rápida.

Nos pacientes com dor crônica, foi descoberto que há uma correlação entre a extensão da área do cérebro que é estimulada quando o paciente sente dor, e a intensidade e sofrimento causados pela dor.
A acupuntura atua modulando essa tendência à expansão da área cerebral estimulada pela dor, que diminui, e com ela os sintomas e o sofrimento do paciente.
Esse efeito neuromodulador da acupuntura pode ainda explicar ainda outras das suas ações como a de reduzir a ansiedade e melhorar a qualidade do sono.
Isso explica porque o efeito analgésico da acupuntura pode ser permanente e com isso livrar do sofrimento os portadores de dor crônica.

Acupuntura restaura funcionamento do cérebro e corta o estresse

Ainda no cérebro a acupuntura inibe a liberação de um neurotransmissor chamado substância 'P', que atua como um potente mediador da reação de estresse.
Inibindo essa substância, e aumentando a liberação de endorfinas a acupuntura restaura o funcionamento normal do cérebro e corta o estresse do dia-a-dia, sendo uma excelente opção para esse problema tão comum nos dias de hoje.
Mas as ações da acupuntura no estresse não se limitam a isso.
Ela também causa um relaxamento periférico na musculatura aliviando o quadro de tensão muscular que acompanha o estresse mental.
Cientistas descobriram que isso acontece por um mecanismo chamado arco reflexo - é um caminho que o estímulo nervoso faz, indo pela via sensitiva e voltando pela motora - , através de um inibição dos neurônios motores do *corno anterior da medula.

Acupuntura estimula o sistema imunológico

Foi também descrito o mecanismo pelo qual a acupuntura influencia o sistema imunológico.
Ela atua em proteínas chamadas conexinas que existem na membrana de muitas células, inclusive as de defesa, estimulando-as em suas funções.
Foi demonstrado em pacientes com câncer, recebendo quimioterapia e imunodeprimidos, que a acupuntura estimula a função das chamadas células 'T' auxiliares além de melhorar a capacidade de glóbulos brancos englobarem e destruírem bactérias.
Um mecanismo semelhante explica os efeitos da acupuntura na asma e na alergia.
O estímulo de células 'T' aumenta a formação de anticorpos do tipo IgG, e como conseqüência uma redução dos do tipo IgE, que causam as reações alérgicas.
Outros estudos ainda mostraram que a acupuntura aumenta estímulos específicos através do nervo vago, que restauram os movimentos normais do intestino chamado de movimentos peristálticos.
Esse é um dos mecanismos que explicam a ação da acupuntura em problemas digestivos crônicos, como prisão de ventre e sindrome do cólon irritável.
A ciência estás demonstrando que a acupuntura possui mecanismos de ação mais complexos e variados do que se supunha inicialmente.
Espera-se que com os avanços da pesquisa científica possamos aumentar a eficiência da acupuntura.

OBS: *Corno anterior da medula: no meio da medula existe uma parte chamada substância cinzenta onde ficam as células nervosas.
Essa substâcia faz duas reentrâncias sobre a parte externa chamada de substância branca, onde ficam os prolongamentos das células, que depois formam os nervos. Cada reentrância é chamada de corno, uma fica na parte de traz da medula (corno posterior) onde estão as células sensitivas, e outro fica na parte da frente (corno anterior) onde ficam as células motoras.

Atenção!
Esse texto não substitue uma consulta ou acompanhamento médico e não se caracteriza como sendo um atendimento.

texto de por Alex Botsaris

copiado de http://www2.uol.com.br/vyaestelar/acupuntura_ciencia.htm

Floral de Bach – Auxiliando no Emagrecimento


Dieta dos florais

Não é uma ideia difundida – o que quase chega a ser curioso dado o grau de importância, mas os florais de bach auxiliam no emagrecimento e nas dietas; não sendo exagero afirmar categoricamente que através dos florais é até mais fácil prosseguir com a dieta.
Os florais são ministrados através de um conta gotas, de forma totalmente natural feitos a partir da essência flores.
Os florais agem primeiro reduzindo; e por fim eliminando, a ansiedade, a depressão, a agressividade, a frustração; ou seja aqueles sentimentos ruins que causam desiquilíbrio ao organismo e que por fim acabam por afetar outras partes do dia a dia do indivíduo, como o trabalho, o ambiente familiar e social, fazendo com que seja descarregado na bebida, no cigarro e na comida.
Como o floral diminui o stress e a ansiedade, além de outros sintomas que causam o desiquilíbrio; ele também facilita na retomada e organização do foco que é essencial em uma dieta com êxito.
Diferentes profissionais podem receitar o floral. 
O que importa nessa hora é ter confiança empatia naquele que consegue identificar com a raiz do desiquilíbrio (insegurança, med, apatia, ansiedade…)

E os resultados não param por ai; vão muito além do mero emagrecimento.
É o bem estar bem, consigo, com o meio ambiente, com as pessoas ao redor.
E quando se está em paz consigo em toda sua plenitude, consequentemente acaba-se conseguindo estar em equilíbrio com seu próprio corpo.



  Texto de Teresa Almeida copiado de Projeto Emagrecimento (https://www.facebook.com/ProjetoEmagrecimento?ref=stream&hc_location=stream
Eu, Mirhyam Conde Canto, indico Florais através da Radiestesia, é a energia da própria pessoa que me indica quais os florais necessários, e os resultados são muito bons, auxiliando bastante durante todo o processo de emagrecimento, como um apoio emocional para a manutenção do equilíbrio e nova postura comportamental! 
Análise através da Radiestesia, presencial ou via internet - com a indicação dos florais , envio de relatório e receita para mandar manipular.

Eu recomendo!!
  Texto de Teresa Almeida copiado de Projeto Emagrecimento (https://www.facebook.com/ProjetoEmagrecimento?ref=stream&hc_location=stream)

Terapia Holística Alternativa de tratamento para a saúde através do natural!



A terapia holística é um conceito de assistência ao cliente de terapeutas - especialistas em comportamento humano com base em tratamentos naturais -, que analisam os aspectos físicos, emocionais e mentais do ser humano.
O processo holístico acredita na busca de uma melhor qualidade de vida, pois acredita na melhoria interna para que a saúde melhore.
Ou seja, a terapia holística baseia-se no princípio de que a nossa mente, corpo e alma estão interligados, sendo que os estados mental e emocional refletem diretamente no bem-estar físico.

Muitos dos tratamentos holísticos de cura (tradicionais, naturais, ou ancestrais) estão sendo lentamente adotados pela medicina.
A maioria dessas práticas tem sido usada por milhares de anos, mas ainda não foram estudadas pela medicina científica a fundo.
Uma comprovação disso foi a recente adoção da acupuntura pela classe médica.

Os praticantes da terapia holística são aqueles que usam métodos naturais e terapêuticos, muitas vezes referida como medicina complementar.
Essas práticas não têm sido reconhecidas oficialmente pelos estudos da medicina ocidental, mas isso não quer dizer que elas não são válidas, mas que elas ainda não foram estudadas cientificamente.
Ainda assim, foram atestadas pela sabedoria popular ou passadas de geração a geração através da tradição oral ou outra forma de ensino não documentado.

Ao longo da história, houve muitas formas de tratamentos naturais com o intuito de promover a saúde, mantê-la e até recuperá-la.
Lembra-se do chazinho da vovó, do escalda-pés, dos sábios conselhos antigos?
Eram formas de prevenção, embasadas na prática do dia a dia.

A própria utilização dos pontos de acupuntura é outra prática médica tradicional originária da China, que se propagou pelo mundo devido à sua eficiência, para mais tarde ser reconhecida como realmente eficaz pela ciência ocidental.

O terapeuta holístico analisa a saúde do indivíduo de uma forma completa, com o objetivo de ajudá-lo na recuperação da sua saúde.
Ele observa seu cliente e utiliza muitas dessas práticas holísticas, a fim de auxiliá-lo de forma abrangente.

Vários estudos observam que a forma de um indivíduo agir perante a vida, o seu processo de pensamento e configuração emocional são fatores importantes e responsáveis pela condição de sua saúde, vista em seu aspecto geral - emocional, psicossocial, profissional, energético e mental.

Quem olhar a vida de forma distorcida ou negativa é, muitas vezes, o causador de sua doença.
Como as emoções, os pensamentos e o corpo estão estreitamente ligados entre si, os pensamentos negativos, depressão mental, frustração e pessimismo tornam-se tão prejudiciais que acabam afetando negativamente a saúde.

É importante entender que um desconforto corporal pode ser sintoma de um desequilíbrio interno.
Tal desequilíbrio, por sua vez, pode ser resultado de fatores físicos - como alimentação imprópria ou falta de exercício.
É necessário saber também que o desequilíbrio pode ter suas raízes na própria configuração dos pensamentos e sentimentos.

O trabalho do terapeuta holístico é de passar informações e conscientizar o indivíduo sobre essas interligações, para torná-lo elemento participativo no processo de restauração de sua saúde.

Vamos a um exemplo simples:
Uma pessoa queixa-se de "queimação" no estômago. Queimação significa excesso de calor no local, pela visão energética, trata-se de um excesso de energia acumulada.
Na visão da medicina tradicional chinesa, tal característica do estômago é a adaptação e assimilação dos conteúdos ingeridos (sejam alimentos, pensamentos ou sentimentos). Por essa razão, esse órgão também sinaliza desconforto quando o indivíduo possui sentimentos de ansiedade, pensamentos repetitivos, incapacidade de "digerir uma situação".
Analisando o aspecto funcional do órgão, sabe-se que é o estômago é o órgão que primeiro digere o alimento, transformando-o em combustível para a sobrevivência, e só o fará de forma harmoniosa se a pessoa estiver "digerindo" bem as situações atuais pelas quais está passando, da mesma forma que o alimento é digerido.
Uma incapacidade dessa função (seja física ou emocional) trará como sintoma uma indisposição estomacal, por exemplo.

Conscientizar o cliente e ajudá-lo a observar sua postura emocional sobre o assunto é uma etapa importante durante o processo de restauração do equilíbrio e harmonia necessários para que consiga reestabelecer a saúde.
A informação e conhecimento são transmitidos, mas cabe ao cliente fazer a sua parte.

O terapeuta holístico ainda estará disposto a utilizar de seus conhecimentos para ajudar neste processo, recorrendo a diversas técnicas e terapias que auxiliarão na caminhada em busca da saúde integral.
Nesse exemplo poderá utilizar pontos da acupuntura para "diminuir o calor" do estômago ("ponto E44");
poderá indicar uma sessão de reiki (que irá harmonizar os chacras e revitalizar energeticamente);
poderá prescrever um floral (que atuará de forma sutil e vibracional, auxiliando na harmonização emocional);
poderá indicar a suplementação dos minerais Zn-Ni-Co (Oligoterapia) que atuam preferencialmente no trato digestivo; entre outras possibilidades.

Por isso, caso esteja com algum problema de saúde recorrente, procure se orientar e se vigiar para saber como está seu emocional, sobre algo que pode estar causando tal problema.
Senão, um terapeuta holístico poderá te ajudar. Vale tentar!





Qualquer outra dúvida me escreva pelo e-mail: mirhyamcanto@uol.com.br ,
ou saiba mais pela página do Espaço d'Luz e Paz no Facebook 
ou pela minha página profissional no Facebook - Dra Mirhyam Conde Canto 
ou pela página sobre Oligoterapia via derme do Facebook
 ou ligue para (11) 2296-9255 ou (11) 98489-3858 (Vivo e Whatsapp)


Luz e Paz na sua caminhada,

Mirhyam

Acupuntura - curiosidades


15 de mai de 2013

Cólicas menstruais, hepatite, sindrome do cólon irritavel???? Pode ser carência de Fosforo!!


Sonolência, Calores da Menopausa, Tonturas, Dores de Cabeça??? Pode ser carência de Ferro!!


Ansiedade, Pânico??? Pode ser carência de Cromo!!



Qualquer outra dúvida me escreva pelo e-mail: mirhyamcanto@uol.com.br
ou saiba mais pela página do Espaço d'Luz e Paz no Facebook 
 ou pela minha página profissional - Dra Mirhyam Conde Canto 
ou ligue: (11) 2296-9255 ou (11) 98489-3858 (Vivo - Whatsapp)

Muita Luz e Paz em seu caminho

Dra. Mirhyam Conde Canto

9 de mai de 2013

Conhecendo os benefícios da Cromoterapia

Profª Daiana Petry

Atualmente, há na medicina vários tratamentos que usam a luz.

A luz azul, por exemplo, é usada para tratar bebês prematuros com icterícia. A luz violeta para tratar problemas de pele como acne e a psoríase.

Hoje a física moderna convenciona matéria como sendo uma forma de energia em estado de congelamento.

O homem é feito de matéria, sendo assim, todos os átomos e partículas subatômicas que constituem o corpo humano são também um tipo de energia congelada.

Isto significa que as pessoas poderiam ser consideradas como sendo complexos feixes de energia congelada e como toda energia vibra e oscila em diferentes freqüências, então, pelo menos no nível atômico, o corpo humano é realmente constituído por diferentes tipos de energia vibratória.

Neste caso, a doença seria uma alteração de determinadas freqüências vibratórias no corpo gerando um mau funcionamento fisiológico e possivelmente uma má organização da matéria (GERBER, 2000).

Esta forma de pensar fundamenta diversas linhas terapêuticas. Uma delas é a Cromoterapia, técnica terapêutica que faz uso de estímulos sobre determinados pontos e/ou regiões do corpo por meio da aplicação de diferentes cores do espectro visível e não visível.

A cromoterapia não utiliza a Cor em si, mas sim, a freqüência eletromagnética que esta Cor representa e a informação que a mesma transmite.

O espectro de luz visível pode assumir diversas cores (desde o violeta até o vermelho), em função do comprimento de onda.

O Dr. Fritz-Albert Popp, físico, desenvolveu pesquisas na área de biofótons. Escreveu um trabalho sobre a biologia da luz, onde demonstra cientificamente que todas as células de um organismo vivos são luminosas, e que se comunicam entre si e respondem à irradiação de luz e suas freqüências.


Conhecendo um pouco sobre cada cor:

Vermelho: Cor primária.
Tem o maior comprimento de onda do espectro de luz visível. Acelera o ritmo cardíaco e aumenta a circulação sanguínea, criando uma sensação de calor. Resgata a auto responsabilidade e autonomia. O 1° pulso da vida.

Laranja: Cor secundária.
Cor associada à sexualidade e fertilidade, estimula a liberdade e o movimento. Tônico geral é indicado para pessoas descontentes e pessimistas.

Amarelo: Cor primária.
Estimula o sistema nervoso, é uma boa cor para tratar reumatismo e artrite. Estimula o intelecto, fortalece o sistema endócrino. É conhecido como a cor que auxilia a assimilar, concretizar, materializar, ação e tomar decisões.

Verde: Cor secundária.
A cor do equilíbrio, acalma e harmoniza. Traz estabilidade à mente e às emoções e serve para tratar algumas doenças do coração. Proporciona sensação de renovação e segurança.

Azul: Cor primária.
Relaxa, analgesia e refresca. Possui ação purificante e quietude para a mente. Proporciona auto-percepção, reduz tensões musculares e pensamentos obsessivos.

Índigo: Cor secundária.
Limpa pensamentos negativos, reduz o ritmo respiratório. Indicada para quem sofre de claustrofobia e problemas de inferioridade.

Violeta:
A cor de menor comprimento de onda e mais alta energia de todas as cores do espectro. Proporciona inspiração e espiritualidade. Ideais elevados, intuição, dignidade e respeito a si próprio.

 texto copiado de http://pedra-luz.blogspot.com.br/2013/05/conhecendo-os-beneficios-da-cromoterapia.html

3 de mai de 2013

Os novos avanços científicos da acupuntura

por Alex Botsaris
Acupuntura, essa milenar arte chinesa de tratar utilizando agulhas em locais específicos da pele, vem sendo cada vez mais investigada pela ciência.
Sempre intrigou os cientistas como a acupuntura poderia agir de forma eficiente em problemas tão diferentes de saúde.
Alguns resultados pareciam quase mágicos, em especial no tratamento de dor crônica, onde a acupuntura consegue resultados quando todos outros métodos da medicina já haviam falhado.
Também é intrigante as respostas de pacientes com seqüelas neurológicas.
As pesquisas recentes vêm agora revelando como isso acontece.
Foi descoberto que a acupuntura estimula uma capacidade das células nervosas chamada de neuroplasticidade que permite que novas conexões se formem entre elas. Com essas novas conexões formam-se também novos circuitos nervosos que podem conduzir estímulos que antes estavam bloqueados.
A neuroplasticidade ocorre naturalmente e faz parte do processo de recuperação que qualquer pessoa com seqüela neurológica experimenta.
A vantagem é que a acupuntura aumenta de forma significativa essa capacidade das células nervosas de estabelecerem novos contatos, e com isso a recuperação dos problemas neurológicos é maior e mais rápida.
Nos pacientes com dor crônica, foi descoberto que há uma correlação entre a extensão da área do cérebro que é estimulada quando o paciente sente dor, e a intensidade e sofrimento causados pela dor.
A acupuntura atua modulando essa tendência à expansão da área cerebral estimulada pela dor, que diminui, e com ela os sintomas e o sofrimento do paciente.
Esse efeito neuromodulador da acupuntura pode ainda explicar ainda outras das suas ações como a de reduzir a ansiedade e melhorar a qualidade do sono.
Isso explica porque o efeito analgésico da acupuntura pode ser permanente e com isso livrar do sofrimento os portadores de dor crônica.

Acupuntura restaura funcionamento do cérebro e corta o estresse

Ainda no cérebro a acupuntura inibe a liberação de um neurotransmissor chamado substância 'P', que atua como um potente mediador da reação de estresse.
Inibindo essa substância, e aumentando a liberação de endorfinas a acupuntura restaura o funcionamento normal do cérebro e corta o estresse do dia-a-dia, sendo uma excelente opção para esse problema tão comum nos dias de hoje.
Mas as ações da acupuntura no estresse não se limitam a isso.
Ela também causa um relaxamento periférico na musculatura aliviando o quadro de tensão muscular que acompanha o estresse mental.
Cientistas descobriram que isso acontece por um mecanismo chamado arco reflexo - é um caminho que o estímulo nervoso faz, indo pela via sensitiva e voltando pela motora - , através de um inibição dos neurônios motores do *corno anterior da medula.

Acupuntura estimula o sistema imunológico

Foi também descrito o mecanismo pelo qual a acupuntura influencia o sistema imunológico.
Ela atua em proteínas chamadas conexinas que existem na membrana de muitas células, inclusive as de defesa, estimulando-as em suas funções.
Foi demonstrado em pacientes com câncer, recebendo quimioterapia e imunodeprimidos, que a acupuntura estimula a função das chamadas células 'T' auxiliares além de melhorar a capacidade de glóbulos brancos englobarem e destruírem bactérias.
Um mecanismo semelhante explica os efeitos da acupuntura na asma e na alergia.
O estímulo de células 'T' aumenta a formação de anticorpos do tipo IgG, e como conseqüência uma redução dos do tipo IgE, que causam as reações alérgicas.
Outros estudos ainda mostraram que a acupuntura aumenta estímulos específicos através do nervo vago, que restauram os movimentos normais do intestino chamado de movimentos peristálticos.
Esse é um dos mecanismos que explicam a ação da acupuntura em problemas digestivos crônicos, como prisão de ventre e sindrome do cólon irritável.
A ciência estás demonstrando que a acupuntura possui mecanismos de ação mais complexos e variados do que se supunha inicialmente.
Espera-se que com os avanços da pesquisa científica possamos aumentar a eficiência da acupuntura.

*Corno anterior da medula: no meio da medula existe uma parte chamada substância cinzenta onde ficam as células nervosas.
Essa substâcia faz duas reentrâncias sobre a parte externa chamada de substância branca, onde ficam os prolongamentos das células, que depois formam os nervos. Cada reentrância é chamada de corno, uma fica na parte de traz da medula (corno posterior) onde estão as células sensitivas, e outro fica na parte da frente (corno anterior) onde ficam as células motoras.


Atenção!
Esse texto e esta coluna não substituem uma consulta ou acompanhamento de um médico e não se caracterizam como sendo um atendimento


copiado de http://www2.uol.com.br/vyaestelar/acupuntura_ciencia.htm

Medicina Complementar e Funcional - para cuidar de vários aspectos do cliente!!



Medicina funcional - "A doença não é vista como um problema, mas sim como uma mensagem e oportunidade de mudança. 
Esta abordagem holística utiliza a informação acerca da predisposição do indivíduo para determinadas doenças para desenhar estratégias que evitem essas doenças e para fomentar a saúde em geral e a melhora da qualidade de vida. 
Cada pessoa é susceptível a determinados problemas de saúde devido à sua estrutura genética, bem como a fatores exteriores, tais como onde vive e trabalha, o que come, o seu nível de atividade física e a qualidade das suas relações sociais. 


 Reconhecendo o caráter multifatorial das manifestações clínicas, necessitamos ao mesmo tempo uma avaliação global e individualizada do paciente.

Por isso em nossos tratamentos utilizamos esses conceitos através da soma dos conhecimentos de várias terapias complementares como:

Terapia de Transformação Essencial  - Terapia breve ajudando a modificar o comportamento  - Terapeuta Lilian Kimura.
Acupuntura (sistemica ou Auricular) - atuando no reequilíbrio e desbloqueio energético - com Dra Mirhyam Conde Canto.
Reiki - reorganizando a energia do cliente - com Dra Mirhyam Conde Canto ou com Sensei Rodolfo Mendonça
Florais de Bach, Florais de Minas e Florais de St. Germain - atuando na mudança dos sentimentos - atuação vibracional - com Dra Mirhyam Conde Canto.
Oligoterapia via derme - reposição de minerais no metabolismo - com Dra Mirhyam Conde Canto 



Estética Facial e Corporal - melhorando a auto-estima e beleza do cliente - com Ivete Saab.







2 de mai de 2013

O cobre como OLIGOELEMENTO!!

O cobre é um bom remédio para gripes e resfriados, agindo como um antibiótico natural.
O oligoelemento Cobre atua como um catalisador ou tende a regular os nossos níveis de  cobre no metabolismo. 


Isto é importante porque, como metal pesado pode reduzir os nossos níveis de zinco. Sob a forma de oligoelementos, como já dissemos, não tem esse problema.
Propriedades do Oligoelemento Cobre

    
Fortalece as nossas defesas e age como um antibiótico natural sendo o nosso melhor aliado no caso de infecções causadas por vírus e bactérias (gripe, resfriado, amigdalite, otite, etc.).

    Ele pode ser muito útil como um anti-inflamatório natural em algumas condições que afetam as articulações, tais como artrite, reumatismo, etc.

 Geralmente é recomendado apenas na combinação preventiva no complexo  Manganês-Cobre (diátese II) ou no complexo Cobre-ouro-prata (diátese IV) 

 A informação contida neste artigo é apenas para fins informativos.



copiado de Josep Vicent Arnau (http://www.enbuenasmanos.com/articulos/muestra.asp?art=1725)


Os alimentos ricos em cobre são ostras, fígado, rim, chocolate, nozes, leguminosas secas, cereais, frutas secas, aves e mariscos. 

É responsável pela formação óssea, a pigmentação do cabelo e da pele, a produção de estrogênio, a regulação do metabolismo de gordura, a produção de hemoglobina, a produção de glóbulos vermelhos, a produção de colágeno, entra na composição de várias enzimas e proteínas envolvidas na respiração celular e também de ferro promove a formação de hemoglobina e glóbulos vermelhos. 
Mantém o bom funcionamento do tecido nervoso, ajuda a manter saudável couro, tecido conjuntivo e dos ossos. 
A deficiência traz como sintomas: fraqueza geral, anormalidades respiratórias, úlceras cutâneas, dermatites, deformidades ósseas, anemia, baixa imunidade, disfunção do nervo, pré problemas menstruais, má cicatrização, desmineralização óssea, as fibras vegetais e diminuir a absorção de este mineral. 
Indicado em colesterol elevado, a anemia, em alopecia, infecções fúngicas, a diabetes, a aterosclerose. 


Uma forma de repor os níveis metabólicos de cobre é a suplementação de minerais através da derme, produzido especialmente pra você, após análise de suas carências!!
 Mais informações, entre em contato por e-mail, estou a sua disposição para esclarecimentos!!

Luz e Paz

Mirhyam