Um pouco sobre mim...

Minha foto

Sou alguém que se encanta pela vida no dia a dia, descobrindo sempre novas formas de agir, se melhorando e tentando melhorar o seu redor. Acreditando que a Luz está dentro de cada um e que ela deve iluminar sempre a caminhada. Tenho como intenção: fazer amigos, aperfeiçoar a vida, dedicar-me às boas obras, promover a verdade e reconhecer nos semelhantes meus irmãos de caminhada. Descobrindo sempre mais e mais de vários mundos: Mundos terapêuticos, ideais, sustentáveis, mágicos, de Paz...

25 de jun de 2011

Menopausa e Oligoterapia - melhore sua qualidade de vida!!!


O climatério é o período na vida da mulheres adulta, que acordo com alguns autores abrange a faixa entre os 35-65 anos.
Obviamente as mulheres não apresentam sintomas durante todo este período, mas começam a ocorrer desde os 35 anos as alterações hormonais que culminam com o início da menopausa (ausência de menstruação).
Nos anos em torno deste evento, ou seja, na perimenopausa, é comum a ocorrência de determinados sintomas envolvendo um grau diversificado de desconforto para as mulheres, mas em alguns casos essa condição afeta sua vida de forma significativa.
Destes, sem dúvida, o mais freqüente é a ocorrência dos 'fogachos" , que inúmeras vezes são as causas da consulta.
Estima-se que 40-76% das mulheres experimenta esse sintoma durante a menopausa.
Deste grupo, 80% vão sofrer este transtorno por mais de um ano, entre 25 e 50% sofrem até cinco anos e quase 25% terão este sintoma irritante acompanhando-as pelo resto de suas vidas.
Muitas mulheres optam por uma terapia reposição hormonal, mas esta terapia não é sempre
indicada e, em alguns casos é contra-indicada.
Felizmente, existem outras alternativas terapêuticas eficazes e sem contra-indicações ou efeitos colaterais, tais como Oligoterapia que é útil saber.
A Oligoterapia é um sistema terapêutico com base na capacidade dos oligoelementos
possuem de atuar como co-fatores de  varias enzimas.
As enzimas, como catalisadores intracelulares, regulam todos os processos bioquímicos que ocorrem no curso do metabolismo celular.
Os cofatores, dessa maneira, são necessários para a correta função da enzima ser considerada
como um regulador secundário de todo o metabolismo celular.


Graças às observações e estudos de Jacques Menetrier, um médico francês do início do
século XX, podemos determinar, de acordo com os sintomas do paciente, qual é o
oligoelemento que não está funcionando adequadamente, a nível intracelular.

O fato de que um oligoelemento ter sua absorção deficitária, gera uma série de manifestações. Estas manifestações podem ocorrer simplesmente como características do paciente, não existindo ainda o sintoma patológico ou doença.
Na Oligoterapia este conjunto de características não-patológicas que predispõe o paciente a
apresentar certas patologias, é chamado de síndrome de reação.
Há quatro síndromes reacionais principais e uma complementar.


No estudo, os sinais associados a perimenopausa, a partir do ponto de vista Oligoterapia, podem ser incluídos na chamada síndrome distônica ou síndrome III.

Síndrome distônica tem as seguintes características:

Você pode enquadrar os pacientes neste grupo, quando as suas respostas biológicas tendem a
alternância, diferentes funções sofrem oscilações, sendo por vezes acima da
fisiológicas e abaixo dos outros.
No contexto da distonia, existe também uma tendência acentuada à ansiedade, distúrbios vasculares e distonia autonômica.
Todas essas características são consistentes com uma menopausa sintomática:
ondas de calor (Alternância na temperatura do corpo:  aumento, seguido por uma queda súbita)
labilidade emocional (alternando euforia e depressão), ansiedade, distúrbios do sono,
distúrbios vasculares (aumento da incidência de varizes e insuficiência venosa em geral ...).
Portanto, um tratamento geral de todos os sintomas da perimenopausa tem como propósito
regular a tendência distônica dessas pacientes, administrando a associação Manganês-Cobalto.


Além disso, de que falamos anteriormente, que além das quatro síndromes principais existe uma quinta síndrome de que é adicionada a anterior.
Esta é a chamada incompatibilidade ou síndrome neuroendócrina que se refere a situações de desequilíbrio hormonal.
É claro que na menopausa há um desequilíbrio hormonal fisiológico, onde o organismo deve se adaptar.
Podemos, portanto, ajudam o corpo a aceitar as mudanças  hormonais, utilizando a associação Zn-Cu.

Portanto, como um tratamento geral das manifestações da menopausa e do desequilíbrio interno que é gerado neste período, podemos prescrever o tratamento
com os seguintes oligoelementos:

Pela manhã aplicar  Manganês-Cobalto e  Zinco-Cobre


Como tratamos o cliente de forma individualizada em geral outros minerais podem ser combinados para um tratamento mais específico.
Existe também alguns sinais ou sintomas específicos que também podem ser tratados com a adição de outros oligoelementos, tais como:
Alterações na pele e mucosas (prurido, secura vaginal, ...): acrescentamos o enxofre (S) que promove a estabilização dos tecidos, melhorando assim a "qualidade" e, portanto, é útil em todas estas situações.

A obesidade ocorre geralmente após a menopausa com ganho de peso em conjunto com uma mudança na distribuição da gordura. Esse distúrbio pode ser sanado através da regulação do metabolismo dos carboidratos e aumentando a eficácia das dietas, para isso adicionamos o complexo zinco-níquel-cobalto (Zn-Ni-Co).


Se ocorre um aumento na retenção de água é importante saber que o organismo necessita de potássio (K) para mobilizar os depósitos de líquido intersticial e favorecer sua eliminação.

Se houver um nervosismo acentuado, com ou sem insônia, a indicação do lítio (Li) será benvinda!!

copiado e traduzido de http://anetesp.es/boletines/boletin-4-2010.pdf

Segundo as particularidades de cada cliente, as carências detectadas pelo exame radiestésico possibilita a manipulação da suplementação individualizada que será utilizada diariamente pelo cliente, atraves da aplicação do gel nos pulsos!!

Para isso é necessário fazer a análise radiestésica no consultório ou por e-mail.

Entre em contato por e-mail: mirhyamcanto@uol.com.br ou
por mensagem pelo Facebook: https://www.facebook.com/mirhyamcondecanto

21 de jun de 2011

Minerais e corpo humano

Mais de vinte elementos químicos participam da constituição do corpo humano. 
Entre eles, destacam-se: 
oxigênio (65%), carbono (18%), hidrogênio (10%), nitrogênio (3%), cálcio (2%), fósforo (1%), potássio (0,35%), enxofre (0,25%), sódio (0,15%), magnésio (0,05%) e ferro (0,004%). 
Há ainda outros elementos que, apesar de importantes, aparecem em quantidades bastante reduzidas. 
É o caso do manganês, cobalto, iodo, flúor, cobre, alumínio, níquel, bromo, zinco e silício.


Oxigênio:
A função do oxigênio é ser aceptor dos elétrons através do seu potencial de oxidação, que é maior que o do complexo 4 (citocromos a e a3) e evitar a acidose.
Cálcio: 
Participação na coagulação sanguínea, na contração e relaxamento muscular e também na transmissão nervosa e regulação do batimento cardíaco.
Fósforo: 
O fósforo é essencial para a libertação de energia nas células, para a absorção e transporte de muitos nutrientes, e regula também a actividade das proteínas. 
Sódio: 
A principal função do sódio é regular a quantidade de líquido extracelular, bem como o volume de plasma sanguíneo. O sódio também auxilia na condução de impulsos nervosos e no controlo da contracção muscular.
Magnésio: 
A principal função do magnésio parece ser ao nível das reacções enzimáticas em que participa como cofactor, como a formação de gorduras e proteínas, e a extracção de energia dos alimentos. 


copiado do blog: Jonathan,Jean,Leo

Manganês-Cobalto - Como esse composto de minerais pode ajudar sua saúde!


O corpo humano responde a todo estímulo externo, sempre se adaptando e buscando um estado de equilíbrio.
Quando a reação ao estímulo externo se mantém sem chegar ao equilíbrio, ocorre o sintoma ou disfunção.
Qualquer anormalidade nos mecanismos de defesa ou do equilíbrio metabólico provoca uma reação e uma disfunção, que pode lesar todo o organismo ou parte dele.
Nesse nosso terceiro texto sobre minerais saberemos identificar a carência de dois oligoelementos importantes: o manganês associado ao cobalto.
Você poderá saber se possui carência desses oligoelementos ao ler os sintomas provocados por essa falta!

Sintomas

Se você é um adulto na faixa dos 40 anos ou mais, existem quatro sinais que deve atentar para que, invariavelmente, perceba que possui essa deficiência mineral:

- Em primeiro lugar, levanta-se cansado e permanece cansado durante todo o dia, ainda que melhore a noite. Antes das refeições também se sente cansado ou com sensação de vazio;
- Ocorrem cada vez com mais frequência períodos de ansiedade, desânimo, hiperemotividade ou angústia, um sentimento crescente de sentir-se "velho". Não é idoso, pois está na faixa etária entre 40 e 50 anos, mas sente que está perdendo a memória rapidamente;
- A qualidade do sono também pode piorar e, assim, encontramos o paciente que pode começar a sofrer de insônia, ou a despertar no meio da madrugada ou que despentam excessivamente cedo;
- E, finalmente no nível físico, acontece o aparecimento de transtornos de origem gastrintestinal, cardiovascular e reumatológico.
Essas quatro características definem o indivíduo que está na diátese III (da ansiedade), que atinge a faixa etária após os 40 anos, onde ele percebe que não é mais como antes - no que se diz respeito ao declínio da sua qualidade de vida.

Aspecto emocional

Psicologicamente nervoso, emotivo, depressivo ou melancólico, e ansioso.
Com diminuição do entusiasmo, ânimo, desejo sexual e alteração do sono (ou da qualidade deste).
A perda da memória se acelera e a concentração é nitidamente diminuída.
Aparecem distúrbios emocionais mais profundos como hiperemotividade, angústia, sensações de euforia seguida de apatia.
A Síndrome do Pânico também pode ocorrer.
Neste caso, a pessoa sente-se como se houvesse envelhecido subitamente e que a sua qualidade de vida piorou.

Sintomas físicos
Quanto ao nível circulatório, nota-se uma debilidade nas pernas, assim como o aparecimento de inchaço dos membros inferiores, peso, varizes, flebites, câimbras ou outros problemas circulatórios como hemorroidas, vertigens, zumbidos, alterações da pressão arterial, hipertensão, taquicardia de origem nervosa, doenças cardiocirculatórias, etc.
No sistema digestório observa-se vários distúrbios: úlceras, colites, inchaço abdominal, cólicas, diabetes, aumento de colesterol.
Acontece também a diminuição das funções corporais de eliminação, cálculos renais, gota, oligúria, uremia, etc.
Há ainda problemas de pele, como urticárias e eczemas crônicos.
Pode haver impotência e falta de desejo sexual - geralmente quando associado ao cansaço e às alterações nervosas -, distúrbios hormonais da menopausa.
Artroses e artrites costumam evoluir de modo deformante e doloroso.
Cefaléias (geralmente no osso occipital, na região da nuca) e enxaquecas.

Tratamento
São indicados para este indivíduo os oligoelementos do composto manganês-cobalto (Mn-Co), que deverá ser administrado por no mínimo três meses para, depois, avaliar a melhora.
Segundo as particularidades de cada cliente, as carências detectadas pelo exame radiestésico, serão adicionadas na forma de oligoelementos complementares, necessários ao indivíduo.

20 de jun de 2011

Inverno - Dicas de atitudes e alimentos para curtir a estação mais fria do ano

Não tem como negar, no inverno dá uma preguiça de sair da cama, de enfrentar o "mundo lá fora"... a gente quer ficar em casa, comer coisinhas gostosas e quentinhas e curtir o silêncio...
Pois saiba que, segundo as tradições orientais, o inverno é o momento de contato com as nossas profundezas, com a nossa alma, é hora de observarmos e aprendermos com os valores espirituais.
O inverno é a fase do armazenamento, do desenvolvimento interno, da introspecção, do silêncio, da escuta...

Por isso, no inverno, a regra é:

Seguir o movimento de introspecção.
Deixar o nosso mundo interior se desenvolver e as atitudes externas se manifestarão na medida do necessário para a preservação das nossas conquistas.
O silêncio é bem-vindo e deve ser observado.
Fique mais consigo mesmo, ouça mais a batida do próprio coração.
É o momento de deixar o corpo mais quieto.
Dormir mais cedo e acordar mais tarde.
É tempo do repouso para que o corpo renasça vigoroso na próxima primavera.
Ficar mais em casa, arrumar as gavetas, colocar ordem em seus guardados, na própria vida, nos sentimentos, nas lembranças...

O que comer no inverno?

Proteínas animais: carnes, aves, peixes, frutos do mar, cordeiro e porco.
Hortaliças: só aquecidas ou em sopa, com a adição de temperos de natureza morna ou quente.
Cereais e leguminosas: arroz (branco ou integral), milho, massa (farinha branca ou integral) e feijões.
Raízes e tubérculos: aipim, inhame, batatas, cenoura e beterraba cozidas.
Chás: lótus, artemísia, dente de leão, café, ginseng, cravo, canela, capim-limão e erva-doce.
Temperos: mornos e quentes devem estar presentes diariamente para ajudar a circular a energia. Pimentas de todos os tipos, alho, alho-poró, cebola, noz-moscada, gengibre, coentro, salsa, cebolinha e curry devem ser mais usados no preparo das carnes, das sopas e dos cozidos.
Evitar: ingerir alimentos com muita água e de temperatura fria. Semente de gergelim preto, mostarda e papoula.

13 de jun de 2011

Inverno Dicas de atitudes e alimentos para curtir a estação mais fria do ano

Não tem como negar, no inverno dá uma preguiça de sair da cama, de enfrentar o "mundo lá fora"... a gente quer ficar em casa, comer coisinhas gostosas e quentinhas e curtir o silêncio...

Pois saiba que, segundo as tradições orientais, o inverno é o momento de contato com as nossas profundezas, com a nossa alma, é hora de observarmos e aprendermos com os valores espirituais.
O inverno é a fase do armazenamento, do desenvolvimento interno, da introspecção, do silêncio, da escuta...

Por isso, no inverno, a regra é:

Seguir o movimento de introspecção.
Deixar o nosso mundo interior se desenvolver e as atitudes externas se manifestarão na medida do necessário para a preservação das nossas conquistas.
O silêncio é bem-vindo e deve ser observado.
Fique mais consigo mesmo, ouça mais a batida do próprio coração.
É o momento de deixar o corpo mais quieto.
Dormir mais cedo e acordar mais tarde.
É tempo do repouso para que o corpo renasça vigoroso na próxima primavera.
Ficar mais em casa, arrumar as gavetas, colocar ordem em seus guardados, na própria vida, nos sentimentos, nas lembranças...

O que comer no inverno?

Proteínas animais: carnes, aves, peixes, frutos do mar, cordeiro e porco.
Hortaliças: só aquecidas ou em sopa, com a adição de temperos de natureza morna ou quente.
Cereais e leguminosas: arroz (branco ou integral), milho, massa (farinha branca ou integral) e feijões.
Raízes e tubérculos: aipim, inhame, batatas, cenoura e beterraba cozidas.
Chás: lótus, artemísia, dente de leão, café, ginseng, cravo, canela, capim-limão e erva-doce.
Temperos: mornos e quentes devem estar presentes diariamente para ajudar a circular a energia.

Pimentas de todos os tipos, alho, alho-poró, cebola, noz-moscada, gengibre, coentro, salsa, cebolinha e curry devem ser mais usados no preparo das carnes, das sopas e dos cozidos.

Evitar: ingerir alimentos com muita água e de temperatura fria. Semente de gergelim preto, mostarda e papoula.

9 de jun de 2011

Fundamentos para uma dieta equilibrada


    
Temos que considerar alguns fatores ao fazer uma dieta equilibrada:
    
Sexo.
    
Idade.
    
Raça.
    
Clima.
   
Atividade Física.
    
Peso.
    M
eio ambiente e 

    Religião.
Proporção de nutrientes em uma alimentação equilibrada

    
Os nutrientes necessários para uma dieta equilibrada são os seguintes:
    
Gorduras: 25% do consumo total por dia.
    
Proteínas: 15% do consumo total por dia.
    Carboidratos:
60% da ingestão diária total.
Essas proporções variam de acordo com cada caso.Assim, uma pessoa com atividade física moderada deve consumir uma quantidade menor de nutrientes que uma pessoa com maior atividade.


Idade também é um fator importante, as crianças e os adolescentes consomem mais nutrientes do que as pessoas mais velhas.
O ambiente é importante porque nos lugares onde o calor é maior, as frutas
e verduras são mais consumida do que em um clima frio onde o alimento consumido é mais calórico (contém mais carboidratos e gorduras).

A quantidade de proteínas recomendada é de 0,8 gramas. por quilo de  peso corporal por dia e essa taxa aumenta durante a gravidez ea lactação.Já a quantidade de carboidratos recomendados é de 4,5 gramas. por quilo de peso corporal por dia.


Pirâmide Alimentar

    
Para uma boa dieta balanceada, a pirâmide é constituída dos seguintes parâmetros:
    
Primeira alimentos da base da pirâmide: alimentos diários recomendados: cereais, batatas, vegetais, sementes, frutas, leite, proteína, leite, azeite de oliva.
   
O próximo patamar será de alimentos alternativos, ou seja, que comemos várias vezes por semana (não diariamente), e são eles: legumes, nozes, peixes, algas, ovos e carnes magras.
    
Para terminar, encontramos no topo da pirâmide os alimentos que devem ser consumidos ocasionalmente: gorduras, carnes gordas, pães, açúcares, refrigerantes, produtos de pastelaria.
Seguindo as recomendações da pirâmide  você terá uma dieta equilibrada.



Recomendações
Um fator importante quanto a uma dieta balanceada é o consumo regular de água no nosso dia a dia, ela proporciona hidratação para o corpo, age diminuindo a constipação,  alimenta as células e ajuda na digestão dos alimentos.

  

Outros aspectos a ajustar na dieta

    
Quando pensamos em iniciar uma dieta equilibrada teremos sempre que ter em conta:
    
É aconselhável consumir alimentos frescos e sazonais.
   
Praticar alguma atividade física: aumenta o nivel de serotonina e queima de calorias.         Ajuste suas refeições (receitas) acompanhando a estação climática (no inverno tome sopas e no verão coma alimentos crus);
    
Evite os alimentos refinados.  

Consuma grãos integrais e alimentos frescos.
   Inclua
cores diferentes no seu prato (cada cor normalmente produzem determinados nutrientes) e sabores diferentes (Medicina Tradicional da China como cada sabor estimula um ou mais órgãos, em particular)
Conclusão
Não existe uma dieta equilibrada ... para todos. 

 Cada pessoa é diferente e por isso cada um possui as suas necessidades nutricionais.

Manoli Duart
Naturópata, Acupuntora, Masajista y Homeopata
Colaborador de enbuenasmanos.com Contacta con el autor

Traduzido por Mirhyam Conde Canto

8 de jun de 2011

08-06-2011 Desânimo? Saiba qual mineral proposto pela oligoterapia pode ajudar!

Meu texto no site da Ana Maria Braga:






Através desse texto, você poderá identificar como são suas reações físicas e emocionais perante os acontecimentos - tantos de estímulos internos quanto externos.
Assim é possível saber qual o padrão de reação do seu corpo e a correlação com as carências de minerais em seu organismo.
Com tais dados, estará consciente da necessidade de reposição desses elementos minerais através da alimentação, ou pela oligoterapia, pois eles são os componentes essenciais para conseguirmos alcançar uma melhor qualidade de vida!

Saiba quais pessoas podem precisar do mineral manganês!

Se você é adulto com excelente capacidade para trabalhos que envolvam planejamento, estratégia, e muitas vezes de fala eloquente. Porém, não aguenta fazer muito esforço e se esgota, necessitando assim de uma longa noite de sono ou de pausas no decorrer do dia para poder recuperar-se - pois apresenta uma fadiga progressiva que vai destruindo sua própria confiança, tornando-o angustiado e pessimista.
Ou ainda, possui um sono muito bom, mas precisa de muito repouso para retornar aos afazeres e recuperar a capacidade intelectual.
Caso tenha se identificado com as descrições, você está inserido nas características do indivíduo que possui uma síndrome hipo-reativa - onde as reações metabólicas são lentas, com uma resposta lenta e insuficiente ante os estímulos, e diminuição das trocas celulares.
Talvez você precise incluir o comporto manganês-cobre em seu organismo!

Emocionalmente

A pessoa se mostra calma, ponderada, meticulosa, detalhista, e equilibrada - ou esforça-se para demonstrar equilíbrio emocional.
Tem dificuldade para se concentrar, mostra-se distraída, é fria em seu raciocínio. Detesta imprevisto e parece se interessar pouco pelas coisas.
Tem como tendência viver em seu mundo, fala pouco e só o que lhe interessa, e dá a impressão de que nunca se apaixona por nada.
É distraída e desatenta.
Tem dificuldade em se concentrar, apresenta lentidão no raciocínio ou dificuldade de compreensão, má memória, indisposição mental à tarde.
É tímida, possui tendência ao pessimismo e à tristeza.
É pouco emotiva, mas com tendências depressivas, tornando-se medrosa, e refugiando-se no álcool ou nas drogas.
Nos jovens, esses sintomas tornam-se perigosos, pois pode levá-los para caminhos sombrios e obscuros das más companhias, das drogas e do álcool.
É comum observarmos um quadro psicológico de submissão, timidez, tormento, resignação, submissão (não sabe dizer não), vulnerabilidade, auto anulação, etc. Normalmente são pessoas bondosas, suaves e tranquilas (pelo menos aparentemente) e com tendência a seguir ansiosamente os demais, principalmente quando estes passam a representar aquilo gostariam de viver e expressar.
As pessoas com essas características desenvolvem uma forte tendência a subestimar suas próprias forças, possuem pouca força de vontade, com o individual não desenvolvido e são facilmente persuadidos.
Algumas são energeticamente debilitadas e, por isso, necessitam estar ao lado de pessoas fortes.
Temem ter ideias diferentes das demais, por isso comportam-se de maneira convencional.
Há uma tendência a dar mais do que podem, pois "gostam" de representar o papel de mártires.
Possuem grande dificuldade de se amar e pensam que amam os outros, por isso, podem se tornar pessoas inconvenientes numa relação - de amizade ou afetiva.
Alguns se transformam em verdadeiros vampiros psíquicos.
Tanto o homem quanto a mulher, quando não conseguem dominar os filhos - normalmente rebeldes, por falta de limites -, passam a ser genitores possessivos e até, por vezes, cruéis.

Fisicamente

Com uma resposta lenta e insuficiente ante os estímulos, se manifesta com um sistema imunológico deprimido, sendo especialmente sensível às infecções que parecem ser de caráter crônico ou frequente: gripes, alergias juvenis crônicas, urticárias, eczemas, acne, infecções dentarias e periodontais, infecções de urina.
Muitas dessas pessoas poderão sentir os sintomas físicos descritos.
Desenvolvem problemas cardíacos, circulatórios e bloqueios no nervo Vago Simpático. Apresenta baixa resistência física.
Costuma faltar ao serviço por pequenos problemas, tais como resfriados e outros.
O ponto fraco principal é as vias respiratórias - laringite, resfriados, bronquite, tuberculose, entre outros problemas.
Apresentam também enfermidades cujo fator comum é uma insuficiência ou falta de funcionamento de algo, ocasionando: atraso no desenvolvimento físico da criança (demora em andar, falar, etc.), hipotireoidismo, hipo-produção de secreções, diabetes, obesidade, celulite, perturbações digestivas, cefaleias difusas, estrutura vertebral alterada (desvios de coluna), artroses, crises reumáticas, e alterações menstruais.
A partir de então, é possível afirmar que um mineral está em falta no organismo de tais indivíduos.

Tratamento

São indicados para o tipo hipo-reativo os oligoelementos do composto manganês-cobre (Mn-Cu), que deverá ser administrado por no mínimo três meses para, depois, avaliar a melhora.
Segundo as particularidades de cada cliente, as carências detectadas pelo exame radiestésico, serão adicionadas na forma de oligoelementos complementares necessários ao indivíduo.
Reforço o conceito sobre os perigos da automedicação, pois esta poderá camuflar um sintoma que, futuramente, poderá retornar com maior gravidade. Portanto, consulte sempre um especialista em oligoterapia.

2 de jun de 2011

Discutindo a ortomolecular após a reportagem do Fantástico




Discutindo a ortomolecular após a reportagem do Fantástico

Recentemente, o programa dominical Fantástico desfechou uma reportagem apontando inúmeras falhas de profissionais, médicos e não-médicos, quanto à prática da Terapia Ortomolecular.

O "gancho" para esta pauta foi a recente Resolução do Conselho Federal de Medicina, a qual definiu e restringiu um pouco mais, a prática desta técnica por parte dos médicos.

Na verdade, em nada modifica, só confirma aquilo que já está estabelecido como consenso na área de saúde. Todas as orientações anteriormente expedidas pelo SINTE continuam atualizadas e adequadas.
Outrossim, a seguir, reforçaremos o tópicos mais polêmicos, destacando orientações chaves para que nossos filiados trabalhem de forma ética e dentro dos ditames da legislação e jurisprudência.

Diagnóstico e tratamento de DOENÇAS é monopólio médico
Assim sendo, SE um profissional "não-médico", para decidir os procedimentos terapêuticos, precisar deste tipo de informação, automaticamente estaria cometendo crime de exercício ilegal de medicina. Este raciocínio vale para todas as técnicas, seja para escolha de, por exemplos, produtos ortomoleculares, fitoterápicos, pontos de acupuntura, etc, etc.

um TERAPEUTA HOLÍSTICO faz sua avaliação via quadro "energético" e emocional, seja pelo pulsologia chinesa, pulsologia de Nogier, testes musculares, radiestesia, o-ring test, classificação de biotipo e similares, decidindo assim a terapêutica, a qual, se envolver o consumo de PRODUTOS, necessariamente terão que ser de venda LIVRE  (sem necessidade de receita médica e sem necessidade de manipulação, já sendo encontrado no mercado pronto para uso e oriundo de empresa legalmente constituída e com os devido registros ministeriais).
Como Terapeuta teria que seguir essa norma, mas como também sou Cirurgiã-Dentista, posso prescrever a formulação para manipulação. Abaixo cito  o artigo que me permite essa ação:
prescrição de medicamentos pelo cirurgião-dentista foi regulamentada pela Lei nº 5.081, de 24/08/1966 do Ministério da Saúde, e segundo o artigo nº6 Inciso II o cirurgião-dentista deve prescrever e aplicar especialidades farmacêuticas de uso interno e externo
A portaria nº 26 de 26/07/1974 do Sistema Nacional de Fiscalização de Medicamentos e Farmácia – SNFMF, concede direito de prescrição de psicotrópicos pelos Cirurgiões -Dentistas, Médicos e Médicos Veterinários, devidamente habilitados e de acordo com a legislação vigente. Em 23/09/1976 o Ministério da Saúde colocou em vigor a Lei nº 6.360 que foi regulamentada pelo decreto nº 79.094 de 05/01/1977 a Lei Básica de Vigilância Sanitária de medicamentos, drogas, insumos farmacêuticos e correlatos (MNISTÉRIO DA SAÚDE, 2002).

.Lei nº 8.080 de 19/09/1990 do Ministério da Saúde regula as atividades do Sistema Nacional de Vigilância Sanitária no SUS, que está previsto na Constituição Brasileira, no Título II – Capítulo I – Artigo 6º.

O Conselho Federal de Odontologia aprovado através da resolução CFO-179, de 19/12/1991 e alterada pelo regulamento nº 01 de 05/06/1998 regular os direitos dos profissionais e das entidades inscritas nos CRO’S
  Ainda que inexista legislação clara a respeito, a prática consagrada é que tudo que precise de MANIPULAÇÃO, de FORMULAÇÃO, é monopólio MÉDICO. Exceto, é claro, as essências florais, as quais, justamente por serem PROIBIDAS aos médicos, tornaram-se livres para os Terapeutas Holísticos.

Ora, a dita "ciência" nunca foi "amiga" de nossa profissão e é perda de tempo tentar buscar seu apoio. Assim sendo, qualquer Cliente potencial, ou jornalistas que consultarem os organismos científicos OFICIAIS (universidades, centros de pesquisas consagrados mundialmente...), todos são unânimes em afirmar que não existe sentido nos assim chamados "exame de fio de cabelo" e da "gota de sangue"... Desta forma, todos os profissionais que se apoiavam nestes "exames", tem sua credibilidade indo por água abaixo, perante qualquer pessoa bem informada via mídia.

Historicamente, no Brasil, a Ortomolecular chegou de "carona" em outras técnicas e depois, tomou rumos equivocados que bem explicam este momento delicado pelo qual passa.
Nos anos 80, início dos 90, os profissionais de nossa área viam com simpatia a prática da
OLIGOTERAPIA, de origem francesa, que propunha o balanceamento de certos componentes primordiais tidos como necessários ao nosso organismo, que são os chamados oligoelementos (como selênio, fósforo, manganês, zinco, ferro e cobre).

Tais substâncias são encontradas naturalmente em nosso organismo, adquiridas via boa alimentação, atuando como catalisadoras das mais diversas funções. A falta destas, ou a "desativação" das mesmas abriria caminho para desequilíbrios físico-psíquicos.

Nos anos 30, Jacques Ménetrier, tido como "pai" da técnica, desenvolveu uma forma de terapia em que, baseando-se em determinados sintomas e numa tabela de predisposição que classifica os Clientes em cinco biotipos (Diáteses de Ménetrier, que coincidem com as classificações dos Cinco Movimentos Chineses, da Terapia Tradicional Chinesa...), definindo-se assim, quais oligoelementos seriam utilizados para equilibrar o indivíduo. Tais produtos eram encontrados na forma de venda livre, SEM necessidade de manipulação, já que sua composição era definida pelos próprios fabricantes e disponibilizados prontos para consumo - os Sigols
(Soluções Iônicas Glicero-Aquosas de Oligoelementos).
Os oligoelementos (Sigols) necessários devem ser acrescidos  a um Gel neutro apropriado para a penetração de seus componentes na pele.
Este gel é composto pelo oligoelemento correspondente as carências do indivíduo.
Sua utilização é diária e é feita em casa.

Eis agora um tópico diferenciador entre esta linha de origem francesa (minha forma de atuação) e a escola americana: os produtos da
oligoterapia consistiam em "micro-doses" destes minerais, atuando como um facilitador da absorção e ativação dos mesmos, que já estariam disponíveis na alimentação do Cliente, só que antes, sem o devido aproveitamento. 
Já o raciocínio originado nos EUA tem a pretensão de REPOR tudo aquilo que deveria ser assimilado nas refeições, suplementando-as... Em suma, uma técnica utiliza "micro-doses" e a outra, "macro-doses".

Tal qual aconteceu na eterna discussão de homeopatia X alopatia, as indústrias se interessaram pela corrente que privilegia a QUANTIDADE, pois implica em produtos com preços bem mais atraentes (para quem fabrica, não para quem consome...) e viáveis economicamente.

O Brasil sempre sofreu forte influência americana, o que culminou em seduzir os profissionais pré-holísticos, que se denominavam equivocadamente (do ponto de vista jurídico...) de "naturopatas" (naturo = natural, patia = doença, => doença natural...), já que se até no nome, se identificavam como o termo "doença", implica em confissão de culpa de crime de exercício ilegal de medicina...

Na década de 90, por iniciativa de origem indeterminada, a boa e velha "naturopatia" ressurge com outra "roupagem" e nova nomenclatura:ORTOMOLECULAR e, como tudo que parece ser novidade (ainda que não o seja...), rapidamente é objeto de reportagens e com igual velocidade ganha a adesão de "celebridades".

A publicidade em torna da técnica atraiu o interesse financeiro até de instituições comerciais de ensino, que rapidamente colocaram no mercado cursos supostamente "superiores", induzindo ainda mais a técnica a que se auto-justificasse emprestando para si um questionável e desnecessário caráter "científico", parecendo esquecer que a Ciência sempre a escorraçou de seus meios. Como podemos ver, falta de ética existe em toda e qualquer profissão, inclusive na prática médica.

O que devemos fazer é prestar atenção à conduta do profissional, nos informar sempre e nos afastar de profissionais do tipo duvidoso, sejam eles médicos ou terapeutas. O caminho mais correto é obter informação, refletir e decidir por nós mesmos e não deixar que nos empurrem qualquer coisa.

por Rosemary Rezende - rrezendevet@hotmail.com
Tecnica Agrícola, Medica Veterinária, Homeopata, Terapeuta Holística. Atualmente trabalhando com Terapia Nexus, massoterapia Indiana, Numerologia Indiana, Florais e Homeopatia

Lido 213 vezes, 3 votos positivos e 0 votos negativos.
E-mail: rrezendevet@hotmail.com



O que está destacado foi incluído por mim.
Dra. Miriam Rose Conde Canto
(CRO 26844 e CRT33679)