Um pouco sobre mim...

Minha foto

Sou alguém que se encanta pela vida no dia a dia, descobrindo sempre novas formas de agir, se melhorando e tentando melhorar o seu redor. Acreditando que a Luz está dentro de cada um e que ela deve iluminar sempre a caminhada. Tenho como intenção: fazer amigos, aperfeiçoar a vida, dedicar-me às boas obras, promover a verdade e reconhecer nos semelhantes meus irmãos de caminhada. Descobrindo sempre mais e mais de vários mundos: Mundos terapêuticos, ideais, sustentáveis, mágicos, de Paz...

5 de abr de 2011

Os minerais na nossa alimentação


 
  Os Minerais nos alimentos

Sinceramente, existem muitos minerais, mas  precisamos conhecer as funções e dose de cada um já que as indicações são realmente muito diferentes.

O que são minerais?

Os minerais são micronutrientes inorgânicos que o organismo necessita em quantidades ou dose muito pequena, entre todos os minerais somam apenas algumas gramas, mas são tão importantes como as vitaminas, e sem eles o nosso corpo não pode realizar as diversas funções metabólicas que realiza diariamente, como a síntese de hormônios ou a formação dos tecidos.

Constituem apenas cinco por cento da massa corporal e dos 28 minerais existentes só uma dúzia são considerados essenciais, de acordo com a quantidade ou a dose necessária são divididos em dois grupos:

    * Os  macroelementos: cujas necessidades excedam 100 mg  diárias: são eles:  cálcio, magnésio, potássio, sódio, cloro, enxofre e fósforo. As funções destes minerais estão ligadas a formação óssea, a regulação dos fluidos e secreções digestivas.

    * Os microelementos ou Oligoelementos possuem uma necessidade diária de menos de 100 mg.Dentro deste grupo de minerais, os mais importantes são:  ferro, zinco, selênio, cobre, iodo, manganês e cromo.Suas funções estão relacionadas com as reações bioquímicas, eles nos protegem contra doenças, ajudam a reduzir o cansaço e a conseguir melhores condições físicas e mentais.


A deficiência (ou carência) dos minerais pode ser o começo de uma infinidade de doenças, por exemplo: a falta de cálcio durante o crescimento infantil pode resultar em osteoporose na idade adulta, assim como a carência de zinco promove  os problemas do sistema imunitário e a  falta de magnésio e selênio pode levar a doenças cardíacas.

Dieta equilibrada de minerais

É importante respeitar a proporção de cada mineral no organismo e sua absorção através dos alimentos que compõem a nossa dieta, uma vez que os oligoelementos funcionam de forma interdependente, isto significa que altas doses ou concentrações de alguns podem inibir a absorção de outros.

É necessário tomar suplementos minerais?

Em geral se a dieta for completa e variada (principalmente com abundancia de alimentos como frutas, legumes e grãos integrais) não será necessária a suplementação, pois as necessidades metabólicas dos ossos minerais serão supridas,

Mas existem situações de má assimilação, estados debilitados, desequilíbrios emocionais onde acontece a deficiência, e nesse momento a suplementação é indicada para que o metabolismo retorne ao seu estado de saúde. Como é o caso da anemia por deficiência de ferro, a osteoporose (deficiência  de  cálcio), a carência do iodo em doenças da tireóide
.
As f
unções gerais dos minerais em nosso organismo, são de colaborar na:

    * Estrutura óssea e dentária.
    * Regulação do balanço hídrico, ácido-base e a pressão osmótica.
    * Excitabilidade nervosa, contração muscular, transporte  do impulso nervoso
    
* No sistema imune, poe ex..

Os minerais e os  alimentos que os contêm:

    * Cálcio: laticínios, produtos de algas marinhas, sardinha, sementes de gergelim, amêndoas e espinafre nos fornecem uma boa dose desse mineral. 
 
    * Magnésio: milho, arroz, trigo, aveia, soja e feijão, e
spinafre, milho e banana

    * Fósforo: peixes, grãos integrais, carne, soja.

    * Potássio: legumes, nozes, batatas, cogumelos, couves, bananas e hortaliças em geral. 
  
    * Ferro: carnes, soja, lentilhas, grão de bico, pão de trigo, algas marinhas, espinafre, milho e aveia 
 
    * Zinco: ostras, carnes, sementes de gergelim e pão de abóbora. 
 
    * Selênio: nozes, frutos do mar, leite e ovos em geral. 
  
    * Iodo: sal marinho, peixes, moluscos e algas marinhas. 
 
    * Manganês: chá preto, grãos integrais, banana, soja e beterraba 
 
    * Cobre:
​​cacau, grãos, legumes, queijo e cogumelos 


Categoria
Idade (anos)
Calcio (mg.)
Fósforo (mg.)
Magnesio (mg.)
Ferro (mg.)
Zinco (mg.)
Iodo (µg.)
Selênio (µg.)
Lactantes
0,0 - 0,5
0,5 - 1,0
400
600
300
500
40
60
6
10
5
5
40
50
10
15
Crianças
1 - 3
4 - 6
7 - 10
800
800
800
800
800
800
80
120
170
10
10
10
10
10
10
70
90
120
20
20
30
Homens
11 - 14
15 - 18
19 - 24
25 - 50
51 +
1200
1200
1200
800
800
1200
1200
1200
800
800
270
400
350
350
350
12
12
10
10
10
15
15
15
15
15
150
150
150
150
150
40
50
70
70
70
Mulheres
11 - 14
15 - 18
19 - 24
25 - 50
51 +
1200
1200
1200
800
800
1200
1200
1200
800
800
280
300
280
280
280
15
15
15
15
10
12
12
12
12
12
150
150
150
150
150
45
50
55
55
55
Gravidas

1200
1200
320
30
15
175
65
Mães
Lactantes
1º semestre
1200
1200
355
15
19
200
75
2º semestre
1200
1200
340
15
16
200
75
 


Maria Suriguez

Licenciatura em Ciência e Tecnologia de Alimentos. Licenciatura em Nutrição e Dietética

Colaborador enbuenasmanos.com
 Tradução de Mirhyam Conde Canto

Nenhum comentário: